Jornalista da Globo é atacado em Minas

A notícia é triste, porém, mais um jornalista da Globo é atacado em Minas Gerais enquanto trabalhava. O repórter cinematográfico Robson Panzera foi agredido por um empresário enquanto fazia imagens da Escola Preparatória de Cadetes do Ar. Aliás, é contatado da TV Integração, afiliada da Rede Globo em Minas Gerais e gravava na rua, em Barbacena, sul do estado.

Posteriormente,o agressor, Leonardo Rivelli, foi encaminhado à delegacia para prestar esclarecimentos a respeito da agressão. Ele quebrou o dedo do repórter e, em seguida, o agrediu com o tripé da câmera que o profissional usava para trabalhar.

As imagens só caíram na rede, porque a colega de Robson conseguiu gravar o momento da agressão e divulgar nas redes sociais, mostrando o que estava de fato acontecendo na rua. Consequentemente, o repórter foi levado ao hospital, mas já passa bem e está em casa.

A repercussão do fato chegou ao jornalismo principal da Globo. No Jornal das Seis, da GloboNews, César Tralli garantiu uns bons minutos para dar a nota. Em seguida, fez questão de comentar a agressão que o jornalista sofreu apenas por estar trabalhando.

Violência recorrente

Apesar de absurdo, não é incomum que jornalistas sofram esse tipo de atentado na rua, enquanto fazem seu trabalho. Contudo, esse tipo de agressão tem se tornado cada vez mais recorrente, com ênfase aos profissionais da Globo. Tanto que a emissora precisou reforçar a segurança de seus profissionais que saem para gravar fora do estúdio.

O fato tem uma explicação bastante clara: nós, jornalistas, não costumamos dizer o que as pessoas querem que digamos. Aliás, uma das máximas da nossa profissão é: “Jornalismo é o que não querem que seja publicado. Todo o resto é publicidade!”.

Dessa forma, infelizmente, nossa profissão desagrada muitos e, geralmente, os poderosos. Quando as pessoas vêem sua opinião sendo confrontada, tendem a ter esse tipo de resposta violência, principalmente em tempos que respostas agressivas são a opção dos governantes do país.

Ainda assim, vale destacar que o jornalismo da Rede Globo tem sido o mais profissional em tempos de pandemia no Brasil – bem como o mais agredido. Record, SBT e RedeTV se renderam ao governo de modo que dedicam o mínimo do tempo para cobrir os escândalos envolvendo a presidência de Jair Bolsonaro. O que muitos chamam de ‘jornalismo tendencioso’, da emissora carioca, nada mais é que apuração: crítica, informativa. Sem maquiagens.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn

Veja também

O site Famosando é um parceiro do IG Gente 

Fechar Menu