Atriz será julgada por participar de esquema de fraude e suborno em faculdade dos Estados Unidos

Lori Loughlin teve seu julgamento agendado para outubro

Um juiz federal informou nesta quinta-feira, 27, que a atriz Lori Loughlin estará em outubro entre os oito pais acusados de participar de um esquema de suborno e fraude para facilitar admissões de seus filhos em faculdades nos Estados Unidos que enfrentarão o primeiro julgamento sobre o escândalo.

O escândalo veio a tona em 2019. Loughlin, estrela da série de comédia “Full House”, dos anos 80 e 90, seu marido e outros nove pais de alunos enfrentam a acusação de conspiração para pagar subornos relacionados a programas federais. Junto com o marido, o estilista Mossimo Giannulli, Loughlin foi acusada de pagar um suborno de 500.000 dólares para que suas duas filhas entrassem em uma prestigiosa universidade californiana.

Os promotores dizem que eles pagaram em 2016 e 2017 para que as filhas entrassem na Universidade do Sul da Califórnia (USC) como membros da equipe de remo. O juiz distrital Nathaniel Gorton disse que o primeiro grupo de pais será julgado em 5 de outubro de 2020, enquanto os demais serão julgados em 11 de janeiro de 2021. Felicity Huffman, atriz da série “Desperate Housewives”, foi sentenciada em setembro de 2019 a duas semanas de prisão após admitir que pagou 15.000 dólares para aumentar a pontuação da prova de admissão universitária (SAT) de sua filha.

Huffman foi a primeira mãe a ser sentenciada entre as 50 pessoas acusadas. Advogados de Loughlin e Giannulli disseram que evidências corroboram as alegações do casal de que eles acreditavam que os pagamentos eram doações legítimas que iriam para a universidade, e não subornos.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn

Veja também

O site Famosando é um parceiro do IG Gente 

Fechar Menu